DIA DOS PAIS

15 de agosto de 2019 por keyimaguirejunior

DIA PAIS

DIA DOS PAIS

Comprei esse livrinho porque é muito bonito – a gravura é de Anny Ferrario, e foi publicado na lindíssima Ravenna em 1998. E a poesia que mais apreciei foi a que segue, de Tonino Guerra.

Original:

Mio padre

Mio padre vendeva frutta e carbone

e intanto accarezzava

um gatto che si chiamava Baroloun.

Se camminava guardava in terra

per vedere se c’era qualcosa da prender su:

um chiodo arruginito o um lacciaio per le escarpe

e andava a letto col capello in testa.

Quando sono venuto a casa

Dopo um anno di prigionia in Germania

mi aspettava sulla porta col sigaro in boca.

“Hai mangiato?” mi ha chiesto. E basta.

Tradução:

Meu pai

Meu pai vendia frutas e carvão

enquanto acariciava

um gato que se chamava Baruloun.

Quando andava olhava para o chão

para ver se havia alguma coisa para catar:

um prego enferrujado ou um barbante para sapato

e ia para a cama com o chapéu na cabeça.

Quando voltei para casa

depois de um ano preso na Alemanha

me esperava na porta com o cigarro na boca.

“Já almoçou?” perguntou. E era o bastante.

 

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: