L’ECHO DES SAVANES

30 de julho de 2016 por keyimaguirejunior

DSCN1667

DESEMPACOTANDO MINHA GIBITECA

1 – L’Echo des savanes

A coleção a que se refere este post, foi comprada nos bons tempos da Banca Nanicão, na Galeria Julio Moreira. Seu Melo contou que foi o Rodrigo quem descartou… A primeira edição do lote é a de número 51, de 1987; e a ultima, a de número 110, de 1992. Amostragem bem razoável, de quase cinco anos, com poucas falhas. É a segunda fase da revista, que ainda circula.

Meu primeiro contato com humor “bête et méchante” foi nos anos setenta – quando a excelente Grilo (ver post em março de 2015) foi catapultada para fora do mercado graças a essa linha. Que é a mesma da Hara-kiri e do tristemente famoso Charlie Hebdo.

Não sei que efeito faziam as capas da Echo nas bancas de jornais francesas – a Casseta/Planeta, contemporânea, e que andou nas imediações, não aparecia muito. Como regra, uma moçoila – nem todas aptas, digamos assim, a capa de revista – numa situação remetendo a uma das reportagens internas: erotismo “bête et méchante”, também.

A proposta explícita da revista era “sexo, humor e quadrinhos”. Vamos lá.

-SEXO. Algumas matérias são antológicas, desmitificadoras, interessantes e bem escritas. E estimulantes: ao longo d toda a coleção, nas últimas páginas, foi publicado o “Strip-tease des copines” – uma seqüencia de dez/doze fotos seguida do recado: “Mande suas polaróides sexy para a redação”. Sempre comparecem notícias e reportagens sobre erotismo, e mesmo as BD são, em sua maioria, eróticas ou pornográficas mesmo – com destaque ao grotesco das coisas.

-HUMOR. Como já dito, domina a linha “bête et méchante”: provocação explícita para testar os limites da liberdade de imprensa francesa. Vale tudo “pour épater le bourgeois” – mas é humor ácido, não faz rir. Várias páginas são usadas para notícias curtas – fofocas de política, cinema e todo e qualquer tema que comporte deboche e ironia. Principalmente, sobre países que, em algum sentido, rivalizem com a França. Mas, a bem da verdade, são igualmente corrosivos em relação a si próprios… Já são perceptíveis as cutucadas que levarão os humoristas a irritar os islâmicos. Algumas posições políticas me parecem absurdas, como a oposição ao bloco europeu. Alega-se a suposta submersão das identidades regionais dos países. Mas só a Europa consegue se opor culturalmente aos americanos; com os russos é apenas disputa militar para mandar no planeta.

-QUADRINHOS. É o melhor da revista. Em sua grande maioria são excelentes, seja do ponto de vista gráfico, seja literário. Algumas propostas são deliberadamente inovadoras. Mas algumas são bem ruins: acredite quem quiser, Crumb publica uma história longa e chata; Muñoz y Sanpaio uma aventura confusa e cheia de preconceitos.

Algumas publicidades são excelentes, como as do uísque Jack Daniels. As da Peugeot são bem fifties, românticas mesmo. As de cigarro fazem o costumeiro apelo aventureiro, com boas fotos.

Para o fim da minha coleção, as BD perdem cada vez mais espaço para as reportagens humorísticas, tipo “pegadinha”, coisa de televisão. Talvez pela defasagem de tempo e pelo clima gaulês da coisa, não vejo graça nem interesse.

DSCN1668

Mas algumas reportagens continuam antológicas, atuais e divertidas, décadas passadas. Crítica à loucura das férias de verão, comparação de hinos nacionais, quadros que os museus não expõem… Ficam aí algumas indicações que valem uma pesquisa na rede, deve ser possível resgatar.

51 – edição mais antiga da coleção

59 – Léon la terreur  (Van den Boogaard) na praia

67 – Rats: sous Paris ça grouille

Qui sont les rats?

72 – Anúncio da Peugeot

Trash!Tout la culture poubelle que vient d’Amérique

Paroles d’expert; festival d’âneries

74 – 1789 Comme vous n’avez jamais vu

Femme – cet obscure objet du design

75 – Demain, l’enfer pour tous (SF américaine)

La Paris auquel vous avez echappe (Architects fous)

77 – La vie sexuelle de la punaise de lit: Sexo das pulgas

79 – Super-névroses (neuras dos Super-heróis)

Dubout, oeuvre secrete.

82 – Retour de Bucarest (Petillon)

Les images coquines de nos musées

83 – Moi vouloir toi (publicité)

84 – Sous les palmiers,l’enfer (terceiro mundo,com Brasil)

85 – Anúncio reedição do L’Enfer des bulles

Attachez vos ceintures!

89 – Les français sont géniaux (Invenção do biquíni)

92 – L’amour c’est le pied

96 – Bonnes vacances!

Oh, les beaux maillots!

98 – La guide du parfait tagger (grafitti)

97 – Anúncio scooter Peugeot

102 – Les murs qui parlent (pixações de banheiro)

103 – Publicidade Lucky/Unlucky

104 – Le retour dês phalocrates (citações anti-feministas)

110 – C’est definitivement bidon! (farsas)

Última edição da coleção

DSCN1669

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: