A ELEIÇÃO DO PRESIDENTE

2 de dezembro de 2015 por keyimaguirejunior

TRILUSSA

Um dia,

todos os animais explorados

decidiram eleger um presidente

que cuidasse de seus interesses.

Já existia a Sociedade dos Leitões,

a Sociedade do Touro,

o Círculo dos Animais de Carga,

a Liga Independente das Mulas Municipais,

a Irmandade dos Gatos Mouriscos,

a dos Cavalos das Carruagens de Passeio,

a Liga das Vacas, Bois e Afins…

Todos participaram do movimento.

Um asno que, por ambição de se eleger

tinha vestido uma pele de leão, disse:

– Animais eleitores, estou empenhado:

se eleito for,

haverá Civilidade, Liberdade e Progresso!

Este é o meu programa eleitoral,

a ser estendido a todo o povo animal!

Portanto, votem em peso no meu nome!

Realmente, foi mesmo eleito…

Contente, o asno deu um pulo

e só então os outros animais

entenderam a enganação

que havia sob a pele do leão!

– Mentiroso! Metido! Embrulhão!

– Já tomei posse do cargo e não vou largar,

(disse então o asno) nem morto!

Pior para vocês que me colocaram aqui!

Calem-se! Respeitem seu presidente!

OBSERVAÇÃO:

– Trilussa, pseudônimo de Carlo Alberto Salustri (Roma 1871/1950). Essa língua arrevezada do original é o romanesco, dialeto da região de Roma já quase desaparecido. Ilustração de Guglielmo Wohlgemuth. Extraído de “CENTO FAVOLE”, Edição da Mondadori, Milão, 1995.

Há uma antologia do autor em português:
– DUARTE, Paulo (tradução) e BELMONTE (ilustração). Versos de Trilussa. São Paulo, O Estado de São Paulo, 1928.

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: