13 LISTAS DE GIBIS PREFERIDOS – GRAPHIC NOVELS

3 de junho de 2014 por keyimaguirejunior

TREZE LISTAS DE GIBIS PREFERIDOS – I

Não seria eu a negar ao grande Will Eisner a invenção da Graphic Novel, mas ele mesmo admitiu que se tratava de uma reformulação dos álbuns de tradição européia, para uma temática mais adulta.

Imagem

1 – Graphic Novels

1.1-  SETON, de Y.Imaizumi e J.Taniguchi. Editora Panini, 2008. É a melhor história já publicada em quadrinhos. Pena que, como é comum entre os editores brasileiros de gibis, era prá ser bimensal e ainda não saiu o segundo.

1.2- OS LEÕES DE BAGDÁ, de Brian Vaughan e Niko Henrichon. São Paulo, Panini, 2008. Essas duas primeiras GN me fazem sentir uma vergonha danada de ser humano, parece que tenho que pedir desculpas aos animais por existir. No entanto, se há autores que interpretam tão magistralmente esse sentimento, talvez esse macaco mal resolvido que é o homo sapiens tenha jeito.

1.3-  HABIBI, de Craig Thompson. New York, Pantheon Books, 2011. Até pelas dimensões, é como ler um romance. Tem em português.

1.4-  NEW YORK, A VIDA NA GRANDE CIDADE. Will Eisner. São Paulo, Quadrinhos na Cia, 2009. Reúne as GN relacionadas com a megalópole, e inclui outras genialidades do autor.

1.5-  PERSÉPOLIS, de Marjane Satrapi. SP, Cia das Letras, 2007. Acho que foi a primeira a explorar esse filão temático que é o Oriente Médio, no qual se incluem os itens 1.2 e 1.8. Visual muito interessante, lembra os xilógrafos nordestinos…

1.6-  ASTERIOS POLYP, do celebrado David Mazzuchelli. São Paulo, Quadrinhos na Cia, 2011. Outra enorme – e excelente – narrativa, tamanho romance. Prato cheio prá quem acha que arquitetos são uns loucos inconseqüentes…

1.7-  THE NAO OF BROWN, de Glyn Dillon. London, Self Made Hero, 2012. Desenho excepcional, inclusive a cor aplicada com aquarela – de não se acreditar!

1.8-  THE PROPERTY, de Rutu Modan. USA, Drawn and Quarterly, 2013. Aventura relativamente leve, mas muito interessante – história sem heróis nem grandes lances, bem contada e bem desenhada.

1.9-  O PARAÍSO DE ZAHRA. São Paulo, Leya, 2011. O começo é horripilante, mas a aventura fica boa. Ver acima item 1.4 e 1.2.

1.10-  MODOTTI, UMA MULHER DO SÉCULO XX. São Paulo, Conrad, sem data. Encontra-se em qualquer ponta de estoque. Aborda a grande época dos muralistas mexicanos, o clima da comunidade, com personagens do mundo artístico que incluía a sósia da Louise Brooks.

1.11- ISAAC, O PIRATA. Christophe Blain. São Paulo, Conrad, 2005. Boa aventura, prá quem gosta…

Scan0003

 

 

 

Anúncios
%d blogueiros gostam disto: